13 setembro 2011

God Only Knows...

Foto linda que a minha amiga Leile Costa tirou no último domigo...#roubei
...e é assim que retorno depois de tantos ensaios. É, algumas coisas mudaram demais. Outras continuam a mesma. Só não muda a vontade de ser feliz. Acho que isso é algo comum a todos...sei lá. Infelizmente, ou não, tenho pensado mais em mim. "Ame a si mesmo". Sacas?

A única certeza que tenho hoje é a de não mais olhar para o passado como algo intocável. Irreversível ele já é. Ao ver (na verdade fugi disso) as homenagens aos 10 anos do 09/11, me peguei refletindo sobre o quanto a nossa vida é efêmera. E tudo passa muito rápido.

Há tempos que não reflito sobre o meu passado. Talvez pela vontade louca de viver o presente. Talvez pelo medo de perder o que era inevitável perder. Errando pelo excesso de querer acertar. E foi assim que descobri que nada é preto e branco quando o quadro está terminado. E refletindo brevemente sobre esses 10 anos de uma tragédia que mudou o mundo, relembro da minha tragédia pessoal. E relembrando das tristezas, sempre ia me deparando com uma alegria maior ainda.

Essa é a graça da vida não é? E nessa verdadeira montanha-russa de pensamentos, soltos, perdidos, me percebo crescendo novamente. De um menino sonhador a um adulto que continua sonhando. Não mais acordado. Será que ainda vale a pena?

Respondo a mim mesmo que sim. Algo lá no fundo me diz que nada disso foi em vão. E nesses 10 anos que passaram, nesses dois anos e cinco meses, nesses 11 meses que se passaram...tudo muito intenso, muito verdadeiro. Me orgulho de olhar pra trás sem medo. De saber que acertei e errei com a mesma vontade.

Meu pequeno grande Matheus...dois anos e cinco meses já...lindo!
Nem tudo sempre foi mentiroso demais. E por desdizer muitas coisas que dava como certo, acerto ao me entregar ao que está por vir. O que é? Sei lá...e na verdade, nem me interessa. Aprendi finalmente a gostar de ser surpreendido.

Ter o falso controle de tudo, achando que nada vai te afetar é a maior besteira que ainda insistia em repetir pra mim mesmo. E assumindo que sou sim ainda esse moleque sonhador de 10 anos atrás, admito também que posso agora (como já fui outras vezes), ir atrás dos meus sonhos.

Mais do que sonhar acordado, percebo agora que posso viver o sonho que quiser. E daqui a 10 anos converso comigo de novo sobre isso.

"God only knows what we're fighting for..."
Feed
Assine o Feed do Desventuras para acompanhar o blog no seu agregador favorito, ou receba gratuitamente todos os posts por e-mail

Deixe o seu comentário: