16 novembro 2011

Eu Te Amo, Cara

A importância de se ter amigos...
Paul Rudd, pra quem não sabe muito sobre, é um daqueles atores de Hollywood que é a representação do "nice guy". O gente boa aqui pra nós. Desde a sua participação na série Friends, quando interpretou Mike Hannigan, o namorado da Phoobe. Somente um cara muito doida pra aguentar ela, ok? Não pela má pessoa, mas porque a menina era doida de pedra. E somente um cara muito bacana pra levar algo com ela. =D

Talvez seja estranho ver em Eu Te Amo, Cara ele interpretando um cara que não tem amigos. Literalmente. Peter Klaven é um bem-sucedido corretor, que está prestes a se casar com a mulher dos seus Zooey (Rashida Jones). Mas por sempre estar muito focado em seus relacionamentos e seu trabalho, nunca houve espaço na sua vida pra ter um "brother" ou até mesmo um colega mais próximo pra tomar uma breja.

Isso acaba por se tornar um problema, pois, como é possível haver um casamento sem padrinho? A partir daí, vamos acompanhar a busca dele por amigos, ou pelo menos, algum conhecido que valha a pena convidar para ser seu padrinho. Após algumas tentativas frustadas, por acaso conhece Sydney Fife (Jason Segel) e a identificação quase que imediata faz com que comece a surgir ali uma amizade.

O problema é que Klaven começa a ter dúvidas com relação a sua relação com sua noiva e o quanto ele estava perdendo por não ter sido às vezes um "cara normal". E com esse foco um tanto, digamos, diferente, é que temos um gênero novo, o "broumance" como o ator Jason Segel classifica a fita nos extras.

As situações no mínimo estranhas em que o persongem de Rudd se mete, são muito engraçadas e divertidas. Fica difícil imaginar alguém que nunca tenha tido amigos ou alguém do mesmo sexo mais próximo pra dividir confissões e tudo o mais. Essa busca por um "melhor amigo" e o encontro e tudo mais, é colocado de forma muito leve e descontraída. Mas algo parece faltar.

O entrosamento entre Rudd e Segel é muito natural e gera algumas cenas bacanas. Mas o destaque do filme é a participação de Favreu. O diretor do aclamado Homem de Ferro, se coloca como um coadjuvante de destaque e que tem as melhores falas e cenas da fita.

No final, vemos que o papel do verdadeiro amigo vai ser sempre dizer a verdade. Afinal de contas, ele(a) sempre vai querer que fiquemos bem no fim das contas. E assim como um casamento, a verdadeira amizade deve saber ser levada em frente diante de todos os momentos, felizes ou não. E sempre teremos um porto seguro quando precisarmos.

Trailer:



Ficha Técnica
Eu Te Amo, Cara (I Love You, Man) - 105 min. - 2009 - EUA - Comédia
Direção: John Hamburg
Roteiro: Larry Levin, John Hamburg
Elenco: Paul Rudd, Jason Segel, Rashida Jones, Jon Favreau, Andy Samberg, J.K. Simmons, Rob Huebel, Jane Curtin, Jaime Pressly, Thomas Lennon, Lou Ferrigno
Feed
Assine o Feed do Desventuras para acompanhar o blog no seu agregador favorito, ou receba gratuitamente todos os posts por e-mail

Deixe o seu comentário: