25 julho 2012

Tornado

Tudo, nada, barulho, silêncio...porra, bateu o sono.
E mais uma vez, mais um dia a sensação de que não foi, não deu.
O dia mais uma vez não foi suficiente.
Por mais que tente...insiste...persiste.
Mas mentir não adianta.
São muitos sonhos, desejos, suspiros e o tempo..."perdido"
Fica sem sentido quando se vai de lugar nenhum para outro lugar
Mas que lugar é esse que estão falando?
Se não conheço direito, desconheço o que senti no momento
São mudanças, algumas danças...e a música que encanta
Emociona já que vem da alma
E nada como reconhecer seu semelhante
Alma atordoada, machucada, perdida
Que encontra luz no fim do túnel
Que encontra a paz no olho do tornado.
Feed
Assine o Feed do Desventuras para acompanhar o blog no seu agregador favorito, ou receba gratuitamente todos os posts por e-mail

Deixe o seu comentário: