31 dezembro 2012

Ano Novo...a mesma vida.

Adeus ano velho...
...mas porque adeus? Todos os anos ouvimos as mesmas conversas, os mesmos discursos, mudanças, novos planos, novos sonhos. Quer dizer que é só pegar tudo o que você viveu no ano anterior e colocar em uma caixa e deixar lá, guardada no fundo do guarda-roupa?

Sim, acredito que o novo ano traz oportunidades de melhorarmos, corrigirmos os erros e etc e tal. Mas esse lance de recomeço é tapar o sol com a peneira. É negar tudo o que você foi durante 365 dias. É ignorar todos os esforços, toda a luta, todas as alegrias, todas as tristezas, tudo o que se viveu e...ahhh, ano novo, blá, blá, blá...dá um reset ai.

Besteira!

Não quero recomeçar nada. Quero continuar a caminhada. Vejo o ano novo apenas como uma mudança na paisagem na beira da estrada. É covardia dizer que "esperarei o ano novo pra mudar tudo". A virada de ano pode ser feita no dia-a-dia.

As mudanças, as resoluções, cada dia pode ser um ano novo. Por isso que em 2013, espero não ter que esperar nada. Força, coragem, paz e saúde pra correr atrás daquilo que quero.

Faça o mesmo. Queira viver, pois ai assim, os sonhos e planos serão mais fáceis de serem vividos.

Na real, faça o que achar melhor. Sua superstição, sua prece, seu ritual. Fé...é tudo o que importa lá no final do dia. Afinal de contas, ter fé é acreditar e aqueles que acreditam tem a força necessária para buscarem o que sonham e fazer cada dia um ano novo e fazer tudo valer a pena.

Feliz Ano Novo!
Feed
Assine o Feed do Desventuras para acompanhar o blog no seu agregador favorito, ou receba gratuitamente todos os posts por e-mail

Deixe o seu comentário: