05 novembro 2013

Um Banco Vazio

Arquivo pessoal
"Não, obrigado."
Essa foi a resposta para a sua preocupação sem importância
E assim, ouvindo o nada, com os fones no ouvido caminha...
"Irá para casa?" - pergunta soa pelo ar sem resposta.
Parece que não, já que não há mais chão, não há mais teto.
Há apenas a certeza de que tudo mudou.

"Pra melhor? Pra pior?"
A conversa com o aquele lado não converge com esse lado.
"Pra melhor? Pra pior?"
A verdade é que o futuro cada vez mais certo bateu forte, acertou em cheio.

"Sim, obrigado"
Essa foi a resposta para quando se deparou com o nada.
Aceitou, retirou os fones que tocavam a música de uma alma perdida...
...e escutou, silêncio.
"Voltará um dia?" - pergunta soa pelo ar sem volta....
Parece com nada, parece incerto, não há mais certo.
Há apenas a saudade de quando tudo era vazio

Enquanto isso naquele domingo um banco esperava apenas um corredor cansado...descansar.
Feed
Assine o Feed do Desventuras para acompanhar o blog no seu agregador favorito, ou receba gratuitamente todos os posts por e-mail

Deixe o seu comentário: