28 janeiro 2014

Segunda e Feira

Vi ao longe as barracas, o ônibus passou rasgando pela avenida.
Não me lembrava de nenhuma feira às segundas, mas não moro por ali.
Ali não é meu bairro, não é a minha rua e não é o meu mundo.

E de mundo em mundo, ponto em ponto, tento entender o pensamento humano.
E de grau em grau, os miolos são fritos...ainda bem que tenho alguns sobrando.

O calor talvez faça com que vá embora mais do que apenas liquido do meu corpo acima do peso.
Vai embora o animo, vai embora a coragem....mas ai é só lembrar do sorriso, de um sorriso.
É só lembrar que vale a pena o esforço, vale a pena o suor, vale a pena ficar louco.

Problemas, soluções, trabalho árduo para uma segunda-feira, até que é normal.
Me lembrei da feira, me lembrei de pastel de pizza e caldo de cana.
Enquanto o ar condicionado briga com ele mesmo, o calor vai fritando mais alguns miolos

E de grau em grau, os pensamentos vão ficando turvos...ainda tenho um refúgio...um sorriso.
E de mundo em mundo, retorno ao ponto onde o mundo real é o melhor que escolho.

Vi ao longe as barracas, o ônibus passou voando pela avenida.
Não me lembrava de nenhuma feira às segundas, acho que vou me mudar por ali.
E poder tomar caldo de cana e comer um pastel de pizza antes de encarar mais uma semana.

Acho que vou me mudar...
Feed
Assine o Feed do Desventuras para acompanhar o blog no seu agregador favorito, ou receba gratuitamente todos os posts por e-mail

Deixe o seu comentário: