27 fevereiro 2014

Desembaraço e Sorrisos.

Tentou correr o mais rápido que podia, mas apenas andou.
Olhando por cima dos ombros e atento a qualquer som estranho.
Subia em passos largos, mesmo com pernas curtas

E esperava pelo pior, rezava pelo melhor.
A escuridão de repente vira luz no poste da rua.
Noite tão bela, mas sem estrelas no céu para ver dessa vez.

O cansaço bate, a calma parece chegar perto...trava.
E quando trava percebe que nada seria possível fazer...rende-se então a sua insignificância...

...mas chega em casa são e salvo.

Feliz pelo dia cansativo que teve.
Feliz por saber que ainda tem o que melhorar.
Feliz pelos sorrisos sinceros, pela cerveja gelada, pela lasanha.

O banho parece que recomponhe as baterias do dia gastas.
Na cozinha, um omelete reciclado para preencher a fome da madrugada.
Uma Bonafonte made in torneira da cozinha,
Sofá branco, encardido, vira conforto comparado ao banco do ônibus apressado

E a folha em branco vira resumo de mais um dia, mais uma noite...momentos.
E a folha em branco vira inspiração, desembaraço e então...sorriso.
Feed
Assine o Feed do Desventuras para acompanhar o blog no seu agregador favorito, ou receba gratuitamente todos os posts por e-mail

Deixe o seu comentário: