30 março 2014

Destino Traçado

Faz tempo que não escrevo algo
Faz tempo que não penso me lamento
Faz tempo que não tenho mais dinheiro
Faz tempo que não esqueço um sonho

Há tempos que não esqueço o que bebo
Há tempos que não esqueço de mim mesmo
Há tempos que não esqueço de dar valor ao tempo
Há tempos que olho ao redor para não perder nenhum momento

Faz tempo que não componho algo
Faz tempo que não reclamo tanto
Faz tempo que não tenho mais dinheiro
Faz tempo que não esqueço meu chaveiro

Há tempos que não esqueço por onde ando
Há tempos que não esqueço quem de fato importa
Há tempos que não esqueço de viver
Há tempos que o destino estava traçado para que pudesse achar...você
Feed
Assine o Feed do Desventuras para acompanhar o blog no seu agregador favorito, ou receba gratuitamente todos os posts por e-mail

Deixe o seu comentário: