08 janeiro 2015

Eventos | Comic Con Experience 2014

Agora sim...
...um mês completado de um sonho que achei que demoraria alguns anos a mais para realizar.

No dia 07 de Dezembro de 2014, último dia da Comic Con Experience, evento nos moldes de Comic Cons gringas como a de San Diego (principal inspiração) e Nova York, eu sai de casa em um frenesi que não sinta há tempos.

Acabei indo sozinho, e talvez por isso a experiência tenha sido algo mais forte.

Aos que forem ler esse post, já alerto que ser nerd não é algo que falo que sou com vergonha. É preciso muito esforço (e olha que nem me esforço tanto assim) para se dedicar aquilo que gosta e ser nerd é isso.
O Nerd se dedica aos games, aos quadrinhos, ao cinema, aos seriados com a mesma força que um atleta se dedica ao seu esporte. Gasta-se tempo, dinheiro, disposição, neurônios. Ganha-se a satisfação de acompanhar histórias épicas, momentos marcantes. Criam-se vinculos entre criação e espectador e isso é algo tão pessoal, que alguns ainda tem vergonha de expor tal sentimento.

E ver um evento como foi a Comic Con, com vários compatriotas desse mundo nerd, expondo suas paixões e seus gostos de uma forma tão saudável, educada e divertida, me deu a certeza de que ter perdido esse evento me traria um arrependimento gigante.

Ao chegar no antigo Expo Imigrantes, atual São Paulo Expo, após tomar de graça uma van que a organização disponibilizava para chegar da estação do metrô Jabaquara até o evento, a ansiedade já era grande...tão grande quanto o Baymax, de Operação Big Hero, que está guardando a entrada. A empolgação foi tanta que nem lembrei de pegar o celular pra tirar uma foto sequer.

Ao descer, e seguir pela bem organizada fila para troca do meu ingresso social, onde teria que apenas doar um livro para pode pagar meia-entrada, a ansiedade só aumentava. Para ajudar, os gritos empolgadissímos dos malucos que madrugaram para ver a premier exclusiva de Hobbit: A Batalha dos Cinco Exercitos era um plus para a ansiedade.

Ao adentrar finalmente os primeiros metros dos 240 mil m² do Centro Imigrantes, não tinha como controlar a empolgação:
video
E assim foi durantes as pouco mais de 7 horas que respirei nerdices por todos os lados.

Estandes que foram elogiados até pelos veteranos de Comic Con que encontrei por lá! Marvel, Disney, Fox, Netflix, Panini (com uma loja que nem consegui entrar de tão cheia), Warner, MTV, Vivo...fora os estandes com action figures que pirei.

Tinha um estande bacana (da UOL se não me engano) com uma galera jogando online, com transmissão e narração ao vivo pra quem quisesse sentar e assistir. E olha que isso foi muito bem aproveitado nas horas que fiquei por lá. Muito o que ser visto, muito o que ser comprado (a grana tava curta, mas pelo menos a camiseta comprei...) e muitas experiências para serem compartilhadas.

E o mais legal de todos: o estande do site Omelete, que transferiu sua redação para a CCXP e fez várias lives online para quem não pode ir ao evento, entrevistando desde de famosos que passavam por lá, até as grandes atrações do evento.
Era nítido o clima amigável, de pessoas que sonharam anos para que algo perto disso acontecesse aqui no nosso quintal!

Além da organização, do clima bacana, da estrutura, ainda esbarrava-se com nomes de peso do atual cenário cinematográfico (Jim Morris, presidente da Pixar; Jason Momoa, de “Game of Thrones”; Sean Astin, da Trilogia "O Senhor dos Anéis"; Richard Armitage, de “O Hobbit”; Edgar Vivar, do seriado "Chaves" e vários quadrinistas de renome internacional...ali, dando autográfos e trocando ideia como se estivessem na sala de casa.

Fora a galera que faz a internet brasileira rodar: Jovem Nerd, a galera do Amigos do Fórum e vários nerds famosos passaram por lá.

E tenho que citar também o show que foram os cosplayers...um mais bacana que o outro!

Consegui ver dois paineis: o da Warner, onde foi apresentado o insano trailer de Mad Max: Fury Road; e o painel de 20 anos da revista Herói, que foi muito especial para mim. Comecei nesse mundo por causa da revista e era nitída a emoção e o clima de nostalgia de Ricardo Cruz, Cassius Medauar, Alexandre Nagado e André Forastieri e todos lá presentes. Foi um momento tão louco para mim, que também lembrei de tirar foto.
O sucesso foi gritante, tanto para expositores, estúdios, artistas e visitantes. E a emoção foi mesmo ímpar. Ter estado entre as mais de 80 mil pessoas que foram para esse evento épico, valeu e muito!

Fica meu agradecimento pelo esforço do Omelete (que equipe sensacional!) e da Chiaroscuro Studios, realizadores desse evento que nem nos sonhos mais nerds seria possível com tanta competência.

Para não dizer que o evento foi perfeito, uma única coisa: o sinal do celular pegava quando queria, logo, uma parceria mais forte com as operadoras resolverá isso para a próxima edição.

A próxima edição já está confirmada: entre 3 a 6 de dezembro desse ano.
Nos vemos lá?

Seguem algumas das fotos que tirei lá no evento:






























































































Feed
Assine o Feed do Desventuras para acompanhar o blog no seu agregador favorito, ou receba gratuitamente todos os posts por e-mail

Deixe o seu comentário: