26 junho 2015

Terremoto: A Falha de San Andreas

Me pergunto porque Hollywood...
...sempre parece "abandonar" esse tipo de filme, que de tempos em tempos, invade os cinemas e mostra a fragilidade do ser humano e nos traz questões filosóficas ou aprofundadas e ao mesmo tempo...não.

Talvez o principal fator de um filme-desastre é o quanto a dualidade entre a reflexão e a diversão pode coexistir por meio do entretenimento que é a máquina do cinema hoje.

O roteiro é o mais previsível possível, você sabe que vai se sentir agoniado, vai torcer pros mocinhos e tudo vai acabar bem no final. Sim, você sabe que a montanha-russa vai terminar, mas mesmo assim você quer ir mais vez. E porque não ir?

"Terremoto: A Falha de San Andreas" (2015) se apega a todas as fórmulas clichês dos filmes de destruição e joga na tela alguns dramas que nos fazem lembrar que em meio a tanto CGI, temos ali uma tragédia acontecendo.

É típico filme pipoca que (literalmente) balança o espectador e incomoda, faz com que você saia um pouco do lugar comum e tente se colocar no lugar daquelas pessoas que estão ali, tentando sobreviver aquilo tudo que rola na tela.
O roteiro, como já falei, vai pegar forte nos clichês de vários filmes que você já deve ter visto no passado. "Independence Day", "Inferno de Dante", "Impacto Profundo", "Armageddon", "Twister", "Volcano, A Fúria", "2012", só pra citar alguns dos que você com certeza deve ter visto nos últimos 20 anos. Pegue um pouco de cada, misture em um liquidificador, adicione mais um drama, mais CGI (que efeitos fodásticos!), um som lá nas alturas, um ator que segura o reggae, uma atriz apaixonante e pronto! A fórmula está pronta!

E o diretor Brad Peyton faz isso de forma bacana. Sim, eu achei o filme bacana e divertido na proposta que ele entrega. Não, não espere atuações memoráveis, não espere reflexões Shakespearianas e nem um Oscar vindo por ai (talvez técnico...é pensando bem, espere sim). Espere um elenco que consegue com o carisma que possui, segurar o clima forçado de algumas situações e espere também um diretor que é honesto em entregar ao público aquilo que se espera de filme pipoca: diversão.
O filme, para seguir a linha narrativa, se divide entre duas histórias: a primeira, e principal, do personagem de Dwayne "The Rock" Johnson (que está melhorando muito como ator... rapaz...impressionante!), que é Ray, piloto de resgate exemplar e que vive o drama da separação onde tem que lidar com sua esposa (Carla Gugino e suas expressões expressionistas) e a filha Blake (Alexandra Daddario, apaixonante) indo morar com o atual namorado (Ioan Gruffudd, que um dia já foi o Sr. Fantastico...quem diria...rs).

A segunda história, acompanha um cientista (Paul Giamatti, didático demais) da Caltech (Instituto de Tecnologia da Califórnia) que após estudos e mais estudos, tenta alertar a população da grande catástrofe que vai se seguir: um tremor de 9.6 na escala Richter e que transformará a Califórnia em uma ilha. A falha de San Andreas é um perigo real e totalmente instável (tem uma matéria interessante sobre aqui) e talvez o filme ganhe algum apelo emocional e verosimilidade ai.
Após a destruição inicial, o filme segue no segundo e terceiro atos com a busca de Ray e sua (ex) esposa por Blake em meio a uma São Francisco devastada pelo poder do tremor. No meio do caminho, a garota conhece os irmãos Ben (Hugo Johnstone-Burt) e Ollie (Art Parkinson, um dos destaques do filme) e juntos, vão tentar sobreviver até que o resgate seja feito.

Sem spoilers e sem estragar o final que você já conhece, mas o filme diverte e causa sensações diversas durante a exibição. Ressalvas apenas para um único take, que acaba incomodando pelo excesso de zelo em mostrar uma mensagem patriota, mas, é Hollywood, certo? O que resta, como já falei aqui é a diversão proporcionada pelo filme.

Não entrará pra história como alguns dos filmes citados no início desse post, mas consegue no final das contas...ah, você entendeu.

TRAILER

FICHA TÉCNICA
Terremoto: A Falha de San Andreas (San Andreas) - 2015 - EUA - 114 min. - Ação, Drama, Suspense
Direção: Brad Peyton
Roteiro: Allan Loeb, Andre Fabrizio, Carey Hayes, Carlton Cuse, Chad Hayes, Jeremy Passmore
Elenco: Dwayne "The Rock" Johnson, Alexandra Daddario, Carla Gugino, Archie Panjabi, Hugo Johnstone-Burt, Art Parkinson, Paul Giamatti, Ioan Gruffudd
Site Oficial: www.sanandreasmovie.com
Feed
Assine o Feed do Desventuras para acompanhar o blog no seu agregador favorito, ou receba gratuitamente todos os posts por e-mail

Deixe o seu comentário: