20 setembro 2015

Brisa Leve #18para29

Como uma brisa leve, pensamento voa.
Pensamento a toa, pelo cantos dessa casa escura.
Casa cheia, casa vazia.
Pensamento marota permanece em perfeita sintonia.

Muda a estação, mas não muda essa mania.
De viajar até a China e depois, bolinho de chuva na Índia.
Atravessa o Nepal, e de carona em carona, Itália, nada mal.

Como uma brisa leve, pensamento permanece
Pensamento forte, daqueles que fica no ar passeando
Como o café passando em uma tarde chuvosa
E o aroma que impregna na roupa, nariz e alma.

Muda a roupa, mas não muda essa postura
De se manter bem, mesmo quando não há nada zen.
Atravessa a barreira da tristeza e destrói a incerteza.

Como uma brisa leve, pensamento nasce
Pensamento forte, que traz o sorriso à toa.
Sorriso bobo, sorriso torto.
Pensamento que inspira e aperta o reset...e lá vamos nós de novo!

Feed
Assine o Feed do Desventuras para acompanhar o blog no seu agregador favorito, ou receba gratuitamente todos os posts por e-mail

Deixe o seu comentário: