22 janeiro 2016

Farofa, Saudade e Agradecimentos

Minha mãe fez farofa de cuscuz com carne cozida e frango. Uma delícia. Desculpe amigo e amiga, mas a minha mãe é demais!

Eu, gordo que sou, comi tudo e lembrei de algo que minha vó (a materna, já falecida) dizia: esse menino come o almoço pensando no jantar! E todos caiam na risada. Engraçado como parece que ela sabia que eu levaria isso para sempre comigo.

Não a frase tirando um sarro. Mas ela me conhecia. A veia sabia que aquele neto dela, o mais velho da filha caçula, teria alguns "problemas". E ainda bem que tive esses "problemas".

Minha vó faleceu alguns dias depois dos Mamonas Assassinas. Me lembro bem. Moravamos na Zona Leste de São Paulo e o acidente foi a menos de 30 minutos de carro de onde moravámos. Lembro que era um domingo, estava assistindo com ela o programa do Gugu...Domingo Legal...a cobertura exagerada e sensacionalista antes não era vista por um garoto de 10 anos.

Mas não era isso que minha vó queria que eu entendesse.

Com algo que só consigo fazer relação a algo sobrenatural, minha vó me disse algumas palavras e essas levo comigo para sempre: "Aproveite sua vida, porque, olha esses meninos, com toda a vida pela frente e se foram...leve alegria meu filho...ele fizeram a parte dele, assim como eu fiz a minha.". Família linda que minha vó criou...e confesso que demorei muito tempo pra entender o que ela quis dizer.

A farofa que minha mãe fez, me lembra sempre dela. Acredito naquele lance de amor na comida de uma mãe. E esse amor, mesmo quase 20 anos depois da morte da minha vó, ainda permanece. E agradeço a cada gesto que minha mãe faz. Porque , amanhã posso não conseguir fazer isso.

E ai li alguns texto que falam de amor, falam de Deus, falam de vida e falam de saudade. São quase 20 anos. E esse agradecimento, mesmo que tardio, venho em um momento em que me sinto grato.

Grato pela vida, grato pelos problemas, grato pelas pessoas...grato pelo amanhã, que talvez venha. E que ele venha. Vou fazer você sorrir, vou beber aquele cerveja gelada e no final do dia, chegando lá, agradecer.

A farofa da minha mãe, as palavras da minha vó Bebel, a cerveja gelada...por mais um dia.
Feed
Assine o Feed do Desventuras para acompanhar o blog no seu agregador favorito, ou receba gratuitamente todos os posts por e-mail

Deixe o seu comentário: