22 fevereiro 2016

Bem Na Hora

Não, não se esqueça daquelas palavras.
Sim, me chama para que te beije sempre lentamente.
Não, não quero saber a hora de ir embora e quanto tempo falta.

Sim, espero que você sorria ao me ver.
Não, não pretendo te dizer nada agora.
Sim, apenas quero te olhar e navegar em sua alma.

Não, que a janela não esteja fechada.
Sim, eu vou entrar só quando você me autorizar.
Não, o sonho foi ontem, hoje é bem real.

Sim, me belisque para que acredite no agora.
Não, não me acorde agora pois eu não tenho pressa.
Sim, me acordo com um beijo doce e terno que tanto amo.

Não, não esqueça nunca que o que sinto é verdadeiro.
Sim, talvez seja até um pouco exagerado esse coração maroto.
Não, não pretendo diminuir em nada essas doses de sentimento.

Sim, eu não espero nada menos do que você
Não, não pela metade, toda inteira, toda minha.
Sim, eu repetirei isso enquanto for necessário.

Não, não espere que tudo mude agora.
Sim, foi bem na hora que eu disse o que sentia
Não, não quero que o tempo passe...que ele pare...agora!


Foto por Takuji Shimmura



Feed
Assine o Feed do Desventuras para acompanhar o blog no seu agregador favorito, ou receba gratuitamente todos os posts por e-mail

Deixe o seu comentário: