19 março 2016

Não Poder Esperar

Sim, eu passei por ali todos os dias.
Nem sempre no mesmo horário,
nem sempre em ponto.

Nem sempre do jeito que você queria,
mas ajudei no que poderia.

E carreguei,
o peso de ser responsável pelo seu progresso...
acesso e também regresso...
ao lugar seguro,
confortável e que sempre você chama de lar.

Sim,
eu passei ali todos os dias...
mas me desculpe se não pude te esperar hoje,
o dever me chama
e eu preciso seguir em frente.

Ass: o ônibus que pego todo dia.




Feed
Assine o Feed do Desventuras para acompanhar o blog no seu agregador favorito, ou receba gratuitamente todos os posts por e-mail

Deixe o seu comentário: