29 março 2016

Obrigado Pelas Lembranças

Sim, ainda me lembro daquele domingo preguiçoso esparramado na cama e você por cima de mim. As "discussões" terminadas em ataques de cócegas e muitas risadas. Sim, eu ainda me lembro das promessas no portão da sua casa.

E droga, eu ainda lembro daquela pizza que, nunca te falei, me deixou como uma indisposição no outro dia.

É, mas as fotos precisavam ser excluídas. As declarações na timeline. Tudo isso me fez lembrar que se arrepender daquilo que se fez por amor é a pior coisa que alguém pode fazer. Por isso te falo que não me arrependo de nada. Mesmo das brigas idiotas. Mesmo de ter te esperado alguns meses e não ter dado certo. Mesmo de ter ficado bêbado naquele final de ano. Mesmo de tomar conta do seu maior tesouro como se fosse meu.

Não existem classificações para erros, mas se houvesse, esses seriam erros sinceros.

Mas sim, eu ainda espero aquelas mensagens engraçadinhas no sábado de manhã. Ou pelo menos parte de mim. E sim, eu ainda sinto você comigo aqui na minha cama em toda tarde que me deito nela. Eu ainda lembro de você me esperando no meu portão. Ainda me lembro dos pedidos de desculpa. Ainda me lembro dos beijos, do seu cheiro e o do seu sorriso me pedindo outro.

É, mas as lembranças são apenas coisas de um passado bonito, do qual me orgulho de ter vívido. E mesmo que o tempo passe e nos mostre outros amores e paixões, posso dizer que você teve um lugar cativo aqui dentro. Mas a sua mudança parece estar completa. E infelizmente percebo isso pelo simples de fato de que hoje, você é só uma das mais belas lembranças que guardarei dessa vida.

Claro, também ficam essas palavras, mesmo sabendo que talvez não leia elas. Chega então a hora do desapego. Continuarei aqui, torcendo pra que tudo fique bem, ok? Obrigado pelas lembranças.



Feed
Assine o Feed do Desventuras para acompanhar o blog no seu agregador favorito, ou receba gratuitamente todos os posts por e-mail

Deixe o seu comentário: