17 maio 2016

Uma Paixão e o Mar

Sempre fico bravo comigo mesmo quando não me dou um dos maiores prazeres que já tive nessa vida. Como aquela música do ForFun diz "felicidade é um fim de tarde olhando o mar..." - e percebo que cada vez mais admiro essa admiração que tenho.

É uma das formas mais incríveis de se encontrar. A energia, a força, a vontade. É a reação a ação de um astro que está lá a quilômetros de distância e caraca, como é bacana ficar observando esse balé que a natureza proporciona.

Não sou um cara supersticioso e tal, mas uma coisa é certa: o mar lava não só o corpo. Acredito que toda ação da natureza está diretamente ligada a nosso âmago, a nossa alma...ao nosso real "eu". E sempre que vou a praia, me sinto incompleto quando não me permito um mergulho no mar.

A ação é imediata, medicinal. O melhor remédio pra alma é quando permitimos a ela que venha a tona e se apresente a tudo aquilo que de melhor esse mundo pode trazer. O melhor remédio pra alma também reflete no corpo e um banho de mar, lava não só a areia do corpo.

É uma conexão ímpar e um sentimento que talvez essas poucas palavras não consigam expressar toda a paz e alegria que sinto ao ver o mar. Talvez tenha a ver com as minhas origens (nascido em Fortaleza, obrigado!), talvez tenha a ver com os tantos momentos especiais que passei à beira-mar. Talvez seja apenas esse meu lado natureba que mesmo em meio a selva de pedra, insiste (ainda bem) em persistir vivo.

Vou me dar esse presente mais algumas vezes durante a vida e sei que sempre será a mesma. Ainda bem. Me espere ai amigo mar, que logo mais nos encontramos novamente!

Foto por Nick Selway e CJ Kale (fonte)



Feed
Assine o Feed do Desventuras para acompanhar o blog no seu agregador favorito, ou receba gratuitamente todos os posts por e-mail

Deixe o seu comentário: