06 junho 2016

Alter Ego | Embriagado de Sonhos

O som me faz viajar em ondas interpessoais.
O sorriso, escapa dos lábios sem motivo aparente.
O sol ilumina o resto do menino embriagado de sono.
Embriagado de sonhos.

Matou um ontem acordado.
O assassinato premeditado de um sentimento, hoje sem sentido.
Há sentido nas mortes diárias de sonhos?
Há sentido nos sentimentos enterrados sem prévio aviso?

Reflexos embaçam a visão de um futuro que foi rasgado.
Tortuosa avenida embala um carnaval silencioso.
O som me faz viajar em ondas sensoriais.
Desconhecida interpretação de algo em que se tem doutorado.

"É o medo...livre-se do medo!"
Alguém grita daqui de dentro.
Finge-se de surdo ao ser questionado sobre o sorriso.

O som me faz viajar em tubos imaginários de felicidade temporária.
O sorriso escapa, por um motivo...
A lua a noite talvez compartilhe com você alguns segredos.
Som...sorriso...sol...lua...viagem...acordar.

De nada.
Feed
Assine o Feed do Desventuras para acompanhar o blog no seu agregador favorito, ou receba gratuitamente todos os posts por e-mail

Deixe o seu comentário: