18 junho 2016

Alter Ego | Por Telegrama

Dizer adeus...que não deu...perdeu.
Sempre é complicado...

Não importa o tempo conjugado
Não importa se verdadeiro ou falso
Esforço, perca, tempo, jogado, lixo.

E depois dos momentos, lamentos
E depois dos tormentos, calento
E depois dos suspiros, gritos.

Por fim...silêncio.
Promessas descartáveis...
Promoções imperdíveis...

É a maré favorável, deplorável.
É o fim do começo de uma nova vida.

Tudo isso por causa de uma música
Melhor vomitar do que impregnar na alma.
Pensamentos positivos enviados por telegrama.



Feed
Assine o Feed do Desventuras para acompanhar o blog no seu agregador favorito, ou receba gratuitamente todos os posts por e-mail

Deixe o seu comentário: