13 junho 2016

Alter Ego | Selva de Pedra

Selva de pedra, 
seca, árida 
sem amor ou vida.

O céu negro esconde cores.
Não há nada que se possa fazer 
a não ser lamentar.

Corra criança, 
corra e esconda-se 
da madrugada que avança.

Selva de pedra 
que engole esperança, 
consome alegria e sufoca a calmaria.

O céu negro esconde sonhos.
Não há nada que se possa fazer 
a não ser lutar.

Corra criança, 
corra e sobreviva 
a esse inferno na terra.

Selva de pedra 
que vira playground 
para almas sem vida, 
sem amor...sem nada.
Feed
Assine o Feed do Desventuras para acompanhar o blog no seu agregador favorito, ou receba gratuitamente todos os posts por e-mail

Deixe o seu comentário: