23 junho 2016

Desventuras | Sobre Dádivas, Lugares e Vitrines

Acho que consegui perceber que a vida nunca vai chegar e perguntar: "vamos mudar?"

O costume, a expectativa, os planos, os sonhos...a rotina...tudo inevitavelmente um dia acaba por ter um giro de 360 e tudo muda. E lidar com essas mudanças, sempre pensamos e já falei disso, talvez seja um dos maiores desafios de viver.

Sim, vai ser preciso começar de novo, vai ser preciso acostumar com o novo, criar novas expectativas, fazer outros planos, sonhar novos sonhos..criar novas rotinas e se preparar para o próximo giro. Sorte, destino, universo, Deus...tudo estará sempre impreterivelmente interligado. A pergunta que fica é: como lidar com tudo isso?

É realmente o medo de lidar com o novo toma parte da maioria das pessoas. E é algo a se lamentar, já que muitas vezes, o novo, o inesperado pode trazer tanta coisa...mas não vamos no enganar: é claro que às vezes é bom ficar e estar acomodado.

Não entenda acomodado com desleixado. São palavras, sentimentos e situações totalmente diferentes.A confusão é clara e problemas decorrem disso. Mas, entre mortos e feridos, creio que...acho que...escolhi o lado certo da força...algo que me força a ser um pouco mais do mesmo, sendo algo novo a cada dia.

Em meio a tantos "lugares comuns", ser um "lugar diferente" é algo a se feito, sempre. Novas lições, novas emoções, novas palavras, novos pensamentos...como aquela roupa bonita que você namora na vitrina do shopping.

"Seja sempre o mesmo, mas não seja sempre o mesmo.". Acho que é algo assim que o Gabriel, O Pensador falou um dia e é o que tomo pra mim com um lema de vida. O amanhã se prova a cada dia ser uma caixinha de surpresas...porque não imitar o Joseph Klimber?
Afinal de contas, o passado é história, o futuro é um mistério e o presente, uma dádiva. 😉



Feed
Assine o Feed do Desventuras para acompanhar o blog no seu agregador favorito, ou receba gratuitamente todos os posts por e-mail

Deixe o seu comentário: