26 janeiro 2016

Sobre Invenções, Sentimentos e Sementes

Invento frases, palavras, histórias e parábolas.
Frases de efeito, frases sem sentido e frases de bêbado.
Sonho?
Às vezes os sonho acordado mesmo, como aventuras que nunca serão vividas.
Vontades?
Desde que sejam as mais absurdas, pois ai diminui a expectativa.

Invento vidas, mortes, prorrogações e decepções.
Versos de livros, versos de banheiro e versos perfeitos.
Mas uma coisa que não invento, são sentimentos.
Esses não se criam sozinhos.

São sementes germinadas. São colheitas abençoadas.
Sim, claro, estou falando daqueles que são bons.
Sobre os maus penso que são só estrume...logo descartados.

Sentimentos são mãos de via dupla, onde não se viaja sozinho.
São frases inventadas, são palavras bem colocadas.
São histórias das mais belas (mesmo com final que não agrada).
São parábolas que se tornam perpetuas, viram livros, daqueles dos mais vendidos.

Sentimentos são frases de efeito que dão certo.
São frases sem sentido que se entendem.
São bebidas que embriagam até mesmo o mais sisudo dos humanos.

Alimentam sonhos, melhores ainda quando acordados.
Alimentam vontades, daquelas bem gostosas de serem matadas.
Sentimentos são vidas eternas em meio a mortalidade terrena.

Invento textos, gírias e até mesmo alguns sorrisos.
Mas esse coração, não tem como inventar não.
Costuro, remendo e uma hora cicatriza.
Ainda tem lugar pra algumas sementes serem plantadas...
...a espera valerá a pena.
Feed
Assine o Feed do Desventuras para acompanhar o blog no seu agregador favorito, ou receba gratuitamente todos os posts por e-mail

Deixe o seu comentário: