03 maio 2016

Contra Moinhos e Gigantes Alter Egos

As coisas vem andando de forma estranha
Sim, porque é estranho lidar com a felicidade.
As coisas vem andando de forma bacana
Sim, porque é o medo do fim que bate de novo à porta.

Seria muito fácil se tudo viesse de mão beijada
Não é com isso que a caminhada me acostumou
Seria muito fácil se tudo ficasse sempre na boa
Não é com isso que a vida me acostumou.

Por isso luto
Contra moinhos e gigantes
Contra você e comigo mesmo
Contra sentimentos e defeitos
Contra mim mesmo, alter ego

As coisas vem andando da melhor maneira possível
Porque sim, sou merecedor de de tudo isso
As coisas vem andando da forma que deveriam
Porque foram nossas escolhas que nos trouxeram aqui

E não há nada de errado nisso
São escolhas, esquecimentos, livramentos
São sentimentos, contentamentos, renascimentos.
E não há nada de errado nisso

Por isso me alio
Com sonhos e sorrisos
Com fé e novos tempos
Com amigos e inimigos
Comigo mesmo, alter ego



Feed
Assine o Feed do Desventuras para acompanhar o blog no seu agregador favorito, ou receba gratuitamente todos os posts por e-mail

Deixe o seu comentário: