20 agosto 2014

The Script - The Man Who Can't Be Moved

A vida às vezes nos prova...
...que arriscar, fazer algo diferente, sair da rotina, pode trazer algumas coisas boas.

Até porque, qual seria a graça se vivêssemos sempre na zona de conforto, sempre esperando o mesmo todo dia? Quando a graça é arriscarmos e sermos surpreendidos...

Essa pequena comparação sobre uma visão da vida utilizo quando vou escutar algo novo, assistir algo...fazer algo novo. Talvez se permitir e descobrir coisas novas é o que pode trazer um pouco de graça e salvar aqueles que acham que estão nessa vida apenas pra atualizar seus status de redes sociais com frases de efeito que não causam nenhum efeito...nem mesmo em suas vidas.

Bom, todos sabem do meu gosto por música boa, independente do estilo ou até mesmo, da banda.

The Script, formada por Danny O’Donoghue (voz e piano), Mark Sheehan (vocais e guitarra) e Glen Power (vocais e bateria), é uma banda de um safra peculiar do rock mundial. Belas melodias, letras bacanas e um rock alternativo que está mais pra uma pop rock que funciona com uma assertividade incrível.

Me arrisquei na semana passada a ouvir os três discos da banda, que confesso chamou minha atenção por ser de Dublin, a cidade natal do U2, só a minha banda preferida.

Por favor, não há comparação entre as duas aqui e a única semelhança talvez esteja no fato deles serem da mesma cidade. Mas confesso que me surpreendi com os três discos. São muito bem executados, com composições de uma ótima qualidade e que não ofendem ninguém. Ao contrário, temos boas músicas, mas essa que compartilho com vocês, é daquelas especiais.

Segundo single da banda, lançada em 2008 (o que estava fazendo mesmo que não a tinha ouvido antes?) foi sucesso na Europa e levou o primeiro disco da banda, The Script, do mesmo ano, ao topo das paradas.

Não a toa. Uma melodia que acerta em cheio no ar melancólico, e ao mesmo tempo esperançoso da letra, que conta uma história muito peculiar. Sei lá, chega até a ser engraçada e traz algo de bom...não consigo ver como o sofrimento de alguém que espera por algo que nunca virá e sim, a força de vontade de um cara que tomou uma decisão e não vai desistir enquanto não conseguir o que deseja.

Tudo uma questão de ponto de vista? Pode ser...só sei que é uma música contagiante e que espero que vocês gostem.
"Cause if one day you wake up and find that your missing me, 
And your heart starts to wonder where on this earth I can be, 
Thinking maybe you'd come back here to the place that we'd meet, 
And you'd see me waiting for you on the corner of the street."

Letra completa aqui

Feed
Assine o Feed do Desventuras para acompanhar o blog no seu agregador favorito, ou receba gratuitamente todos os posts por e-mail

Deixe o seu comentário: